TESOURO DIRETO

Assim como as instituições financeiras e as empresas, o governo federal também precisa de capitalizar. Porém, o governo possui duas maneiras de conseguir divisas, uma é através dos impostos e a outra através da emissão de títulos, ou de forma mais clara: A população emprestando dinheiro para o governo e recebendo uma rentabilidade por isso. O governo pode rentabilizar o investidor de três formas principais:

PRÉ (antiga LTN)

O título possui uma rentabilidade definida desde o início, não importa o que acontecer com o juro (Selic) ou com a inflação (IPCA), você terá no vencimento do título exatamente a taxa fixa acordada menos impostos. Sua tributação segue a tabela regressiva do imposto de renda. *Não importa o que aconteça com o juros (Selic).

IPCA (antiga NTN-B)

Este título é muito interessante para a aposentadoria, pois ele paga para o investidor a inflação (IPCA) do período, não importa se foi 2% ao ano ou 50% ao ano a inflação, este título irá lhe pagar a inflação do período mais uma taxa de juro pré-definida. Chamamos este juro a mais, acima da inflação de juro real, que é o quanto seu dinheiro rendeu acima da inflação ou o quanto você ganhou de poder de compra no período. Sua tributação segue a tabela regressiva do imposto de renda.

SELIC (antiga LFT)

Este título segue fielmente a taxa de juros do país, também chamada de taxa SELIC. Ele irá te pagar 100% da taxa de juros do país no período. Sua tributação segue a tabela regressiva do imposto de renda.